Lideranca E Motivação

Liderança pode ser vista como uma forma de exercer influência sobre um indivíduo ou um grupo de indivíduos.

Há duas vertentes sobre como ela se manifesta no ser humano:

a) Uma acredita que ela é um dom, que a pessoa já possui e que pode ser aperfeiçoada ou não, mas sempre se manisfestará.
b) A outra acredita que ela pode ser desenvolvida por qualquer pessoa, através de um treinamento e uso de técnicas específicas.

Blanchard e Hersey, criadores do modelo de liderança situacional, defendem a segunda linha. O modelo por eles criado de liderança situacional viabiliza a combinação de estilos de liderança, que são aplicados com base nos níveis de maturidade dos subordinados considerando cada situação e cada tarefa específica.

É uma técnica que deve ser praticada cuja principal dificuldade reside na percepção diferenciada entre os "Lideres" e seus subordinados dos níveis de prontidão,que estes últimos acham que possuem para a realização da tarefas determinadas.

Níveis de Prontidão é um conceito que que reúne:

* a capacidade,
* a confiança,
* a disponibilidade,
* a disposição,
* o compromisso, e
* a motivação para executar suas tarefas.

Entretanto, apesar de todas as técnicas e teorias, a única maneira de influenciarmos alguém é pelo nosso EXEMPLO, caracterizado principalmente pelo nosso COMPORTAMENTO e COMPROMISSO com os objetivos a serem alcançados.

Somente por meio do engajamento real com os objetivos, que se é capaz de motivar as pessoas.

Antes de continuar com o tema Liderança, é necessário esclarescer o conceito - MOTIVAÇÃO.

Motivação

É a vontade que um indivíduo possui de exercer níveis elevados de esforço em busca dos objetivos organizacionais, condicionando esta capacidade de esforço à satisfação de alguma necessidade individual.

Pode ter origem quer no indivíduo, quer for a dele e que moldam o seu comportamento de trabalho, determinando a sua forma, intensidade e duração.

Ela pode ser considerada como Intrínseca quando o comportamento é estimulado pelo entusiasmo que o trabalho em si mesmo traz para aquele que o executa. É dita Extrínseca quando o comportamentos é estimulado pela expectativa de se obter recompensas materiais, sociais, ou ainda, como forma de se evitar alguma punição.

Existem diversas teorias, aqui serão apresentadas as principais.

Teoria da Hierarquia das Necessidades de Maslow

A mais conhecido de todas.

As pessoas são organismos motivados pelo desejo de satisfazerem determinado tipo de necessidades.

Essas necessidades são universais e dispõem-se de forma sequencial ou hierárquica. Isso significa que o indivíduo se sentirá motivado a
satisfazer uma necessidade de nível superior apenas quando todas as outras necessidades que lhe são inferiores estiverem satisfeitas

A satisfação de cada nível é pré-requisito para o nível seguinte, influenciando no comportamento como um todo e colocando-o em constante dinâmica, podendo ser determinado em determinado instante pela necessidade de auto-realização e logo a seguir por necessidades afetivas.

A pirâmide é dependente não apenas das condições presentes, mas das circunstâncias da vida de cada pessoa, atuando em conjunto, em uma hierarquia onde prevalesce a mais elevada, desde que as de menor nível hierárquico estejam satisfeitas.

As reações comportamentais são uma exteriorização do desejo de que as necessidades fundamentais possam ser expressas ou satisfeitas conjuntamente.

MaslowPir.png

Maslow dividiu ainda as cinco necessidades em dois grandes grupos:

* Necessidades de ordem superior, ou secundárias, e
* Necessidades de ordem inferior, ou primárias.

As necessidades fisiológicas e de segurança são de ordem inferior e as restantes são de ordem superior. A diferenciação entre as duas foi feita com base na premissa de que as necessidades de ordem elevada são satisfeitas internamente ou são intrínsecas, enquanto que as necessidades de ordem inferior são, predominantemente, satisfeitas externamente.

Teoria dos Dois Fatores de Herzberg

Herzberg, considera que o comportamento humano no trabalho é orientado por dois grupos de fatores:

* Higiênicos, e
* Motivacionais.

Os Fatores Higiênicos ( extrínsecos ) são aqueles definidos pelo contexto que envolve o indivíduo e que fogem ao seu controle.

* Salários e Benefícios
* Tipo de Chefia
* Políticas e Diretrizes Organizacionais

A idéia difundida é de que o trabalho era visto como algo desagradável, necessitando de estímulos materiais ( positivos ) para a sua realização ou, de punições ( negativos ) pela não-realização.

Ao serem vistos estes estímulos como fatores higiênicos ( aumento de salário, por exemplo ), quando consideradas as ações positivas, percebe-se que apenas evitam a insatisfação, não elevando a satisfação e que quando a elevam, está elevação não é mantida. No caso de ações negativas provocam somente a insatisfação.

Fatores Motivacionais ( intrínsecos ) são aqueles relacionados ao cargo e a natureza da tarefa , controláveis pelo indivíduo, conduzindo ao reconhecimento e a valorização profissional, consequentemente a auto-realização. Logo quando há ações positivas, conduzem a satisfação, mas em caso de ações negativas bloqueiam a satisfação.

Segundo Herzberg:

Não há uma troca de nivel de satisfação ou insatisfação entre os Fatores Higiênicos e os Motivacionais.

O aumento real de satisfação será obtido através do enriquecimento das tarefas ( Diversidade, Desafios e Responsabilidade). Este processo pode ser implementado tanto verticalmente ( aumento do grau de dificuldade ) como lateralmente ( diversificação das atribuições ).

Tanto Maslow quanto Heizberg, cujas abordagens são diversas, não tiveram suas idéias comprovadas totalmente, mas contribuíram significativamente para a compreensão do que se pretende com motivação.

Voltando ao tema liderança, a classificação mais popular admite existir a “liderança autocrática” e a “liderança democrática”.

A liderança autocrática caracteriza-se pela figura do “chefe”, que define como tudo deve ser feito, tem certeza de tudo e que seus subordinados não têm a sua competência. As tarefas são o foco e não, as relações inter-pessoais que existem. O cargo dá o direito de decidir.

Na liderança democrática, o lider procura compartilhar decisões e atividades, dá valor as relações inter-pessoais. Há o compartilhamento das decisões desde o planejamento até a execução. Todos são tão capazes quanto ele ou mais. Procura aproveitar o melhor de cada um, explorando os conhecimentos explicitos e tácitos
de cada membro do grupo.

Porém percebemos que dificilmente há como manter apenas estas duas abordagens. Normalmente há variações de comportamento entre estes dois extremos, ditados não só pela personalidade do lider, mas sobretudo diante da situação.

Ken Blanchard e Paul Hersey (1969), diante deste quadro, verificaram que há, em função da situação, uma variação do grau de motivação, do comprometimento e do preparo técnico da equipe que lideramos, além do que, cada indivíduo passa por diferentes graus de maturidade e de competência técnica ao longo do tempo.

É, pois, importante que um líder leve estes fatores em consideração e seja capaz de " conduzir a sua equipe".

Ken Blanchard e Paul Hersey, a partir disto, caracterizaram quatro situações.

Situação 1 Situação 2 Situação 3 Situação 4
Equipe Equipe extremamente motivada, bem preparada tecnicamente e comprometida em obter sucesso. Equipe altamente capacitada, porém não demonstrando motivação e comprometimento com os resultados Equipe motivada e comprometida, porém incompetente para a realização das tarefas exigidas. Equipe desmotivada, descomprometida e incompetente.
Lider A atenção do líder deverá estar voltada para a definição dos objetivos e a verificação dos resultados. A atenção do líder deverá estar voltada para o incentivo e o estímulo dos participantes. A atenção do líder deverá estar voltada para a capacitação técnica da equipe, através de treinamento. A atenção do líder deverá estar voltada para todos os aspectos: objetivos, verificação dos resultados, incentivo, estímulo e a capacitação técnica da equipe

Outra forma de ver :

Nível de maturidade da Equipe M4 - Capaz de assumir responsabilidade, tem vontade e confiança. M3 - Tem capacidade, mas não tem vontade de assumir responsabilidade e é insegura. M2 - É incapaz de assumir responsabilidade , mas tem vontade de assumir e confiança M1 - É incapaz de assumir responsabilidade, não tem vontade e é insegura
Estilos de liderança a serem aplicados Delegar, Observar e Monitorar. Participar, Encorajar, Colaborar e Comprometer. Explicar, Persuadir e Convencer. Ordenar, Dirigir, Guiar e Estabelecer Normas.
Comprometimento do Líder com a tarefa Baixo. Baixo. Elevado. Elevado.
Relacionamento do Líder com a Equipe Baixo. Elevado. Elevado. Baixo.
Lideranca.png
Unless otherwise stated, the content of this page is licensed under Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 License